Translate

domingo, 26 de maio de 2013

COSTELINHAS DE PORCO COM CREME DE ESPINAFRE



São muito simples de fazer e tão gostosas! Perfeitas para o domingo!

Estou aproveitando para participar da 2ª edição do projeto " A escolha do ingrediente" do blog Tertúlia da Susy. O ingrediente escolhido foi a carne de porco, pelo blog anfitrião A Madeirense Carla Sofia. 


COSTELINHAS DE PORCO COM CREME DE ESPINAFRE

Serve 3 pessoas

1K de costelinhas de porco
sal, alho e limão a gosto
1 maço de espinafre
1 a 2 xícaras (chá) de leite (variável)
2 colheres de sopa de farinha de trigo.


Tire o excesso de gordura das costeletas, tempere-as com sal, alho e limão a gosto e deixe pegar tempero por no mínimo 1 hora (eu tempero na noite anterior) e afervente-as por uns 20 minutos numa panela grande com um pouco de água. À medida que a água for secando, vá colocando aos poucos mais água, para não secar de todo.
Depois de aferventadas, coloque um pouco de óleo numa caçarola e vá fritando um pouco de cada vez. Reserve num refratário.
Lave bem o espinafre, retire os talos (pode reservar para uma sopa) e leve para cozinhar numa panela. Não é preciso por água, a própria água que ficou retida nas folhas por ocasião da lavagem é o suficiente. Se desejar, salpique uma pitada de sal.Tampe a panela e deixe murchar ( 2 minutos, mais ou menos). Desligue o fogo.



MOLHO: Dependendo do tamanho do maço de espinafre, você vai fazer mais ou menos molho. Tem maços que são enormes e tem uns que são tão pequenos! Depende da safra na sua região.
Calcule 2 colheres de sopa rasas para cada xícara de leite.
Dissolva antes a farinha em um pouquinho de leite e vá adicionando o resto aos poucos. Refogue numa colher de manteiga, meia cebola bem picada e um dente de alho, até ficarem transparentes, sem tostar. Em seguida, acrescente o leite com a farinha, sal a gosto e mexa até engrossar. Desligue o fogo e acrescente o espinafre já aferventado, mexendo suavemente.
Sirva as costelinhas com o molho.  Para acompanhar, arroz e uma boa salada! Bom apetite!









Bom apetite!




sábado, 18 de maio de 2013

PUDIM DE ACEROLA



Hoje, trago para a sobremesa de domingo, este delicioso pudim de acerola. Se acerola é uma frutinha deliciosa, imagine o pudim feito com ela! E domingo é dia de sobremesa, pois durante a semana fazemos uma "reeducação alimentar" que nos impede de comermos sobremesas que não sejam frutas....fazer o quê....hehehehe. Domingo está aí para tirar o atraso. Que tal fazer agora à noite, para amanhã? Eu já fiz o meu! haha.






2 copos de suco concentrado de acerola
12 colheres de sopa cheias de leite em pó
8 colheres de açúcar branco (ou mais, se desejar)
4 ovos
forma redonda para pudim, com furo no meio
açúcar para caramelizar


Primeiro caramelize a forma: coloque uma xícara de chá de açúcar na forma a ser usada e leve ao fogo brando, mexendo sempre. CUIDADO, a forma esquenta muito, use uma luva térmica de boa qualidade. Ao se formar uma calda cor de caramelo, desligue o fogo e espalhe cuidadosamente com uma colher na forma toda. Reserve.
Misture todos os ingredientes no liquidificador. Despeje sobre a forma caramelizada e leve ao forno moderado-baixo em banho-maria (basta colocar a forma dentro de outra maior com água) por uns 45 min ou mais. 
Quando estiver dourado, faça o teste do palito. Se sair limpo, está no ponto. Retire do forno e espere esfriar. 
Desenforme, se desejar e leve à geladeira. Sirva gelado.

DICA: Eu uso 2 xícaras de acerolas congeladas para fazer o suco. Basta bater no liquidificador com 2 copos de água, coar, espremendo bem a polpa e usar o suco no pudim.










sábado, 11 de maio de 2013

PÃO SOVADO CASEIRO



Esta receita eu vi no blog da Gina, o Naco Zinha, um blog repleto de receitas deliciosas e também outros temas ligados à culinária. É um blog muito legal, quem não conhece precisa passar por lá. Como adoro fazer pães, me apaixonei por esta receita, porque sempre gostei de Pão Sovado e é um pão que, de vez em quando, estou comprando. Então, vamos juntos fazer a receitinha?

PÃO SOVADO
(receita levemente adaptada  - aqui você encontra a original)


500g farinha de trigo
2 colheres de sopa de fermento seco biológico
10 g (meia colher de sopa) de sal
150 ml de água (variável)
60 g de açúcar branco (usei meia xícara)
25 g (1/4 xícara) de leite em pó (usei meia xícara)
25 g (2 colheres de sopa) de manteiga sem sal

* As medidas em xícaras e colheres são aproximadas.



Coloque o fermento e a água num recipiente, tampe com um pano de prato limpo e deixe levedar por 30 m.
Numa vasilha grande, coloque 400g de farinha de trigo, abra uma cova e no meio acrescente o ovo, açúcar, leite em pó e manteiga derretida. Misture aos poucos, com uma espátula ou colher e acrescente a mistura do fermento com a água e misture bem, adicionando, por último, o sal. Acrescente o restante da farinha aos poucos. Se necessário, coloque mais água, até atingir o ponto de sovar. 

Retire da vasilha e numa superfície limpa, sove a massa por uns 7 minutos. 
A massa deve ficar levemente pegajosa, e, se necessário, acrescente óleo nas mãos para sovar a massa.Deixe descansar, na vasilha, coberta por um pano limpo, por 30 minutos.

Depois desse tempo, torne a sovar a massa e deixe descansar por mais 1 hora.
Em seguida, pegue a massa e abra com um rolo, formando um retângulo. Enrole feito rocambole, bem apertado, para tirar o ar. Depois corte rodelas de 5 cm. Usando uma régua fica bem mais fácil e conseguimos pães do mesmo tamanho. 





Depois de cortadas, amasse as rodelas e junte de dois em dois, unindo-as pela abertura.
Com uma mistura de uma gema, uma colher de água e açúcar, pincele os pãezinhos, faça um corte neles e disponha numa assadeira untada.





Deixe crescer por mais uma hora e leve ao forno pré-aquecido por 20 minutos, podendo esse tempo variar de acordo com o seu forno.


Abri a massa bem fina e resultou num pão assim, diferente
do que eu esperava, mas ficou bonito com as camadinhas bem definidas..hehe



Essa receita fica realmente igual ao pão sovado da padaria, o mesmo sabor e textura! Claro que de forma artesanal, pois não temos o maquinário das padarias. Mas, o sabor é tal e qual. E depois, não usamos aditivos ou melhoradores, o que, na minha opinião, é muito bom! Eu adorei esta receita e aqui em casa foi super aprovada! 




Aproveito para desejar antecipadamente: UM FELIZ DIA DAS MÃES!! Que o nosso domingo seja perfeito e Deus abençoe a todas as mamães do  mundo e seus queridos filhinhos!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

FERRADURAS




Esta receita encontrei no blog do Paulo o  The Wild Kitchen, um blog cheio de coisas deliciosas, quem não conhece precisa  dar um pulinho lá  e conferir.
Estes biscoitos lembram uns  que minha mãe fazia e eu gostei de cara da receita. É aquele biscoito gostoso que acompanha o café da manhã  ou o chá no fim do dia.
Fiz algumas adaptações - no lugar da farinha integral, usei a farinha branca. E, como não temos aqui o açúcar amarelo (que me parece ser mais claro que o açúcar demerara), usei o açúcar branco. E, finalizando, usei um pouco de polvilho.






FERRADURAS
(receita original você encontra aqui)

300 g de farinha de trigo (2 ½ xícaras de chá)
1 xícara de polvilho doce (variável)
120 g de açúcar branco ( ¾ xícara de chá)
½ xícara de chá de margarina
3 ovos
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de erva doce
1 colher de chá de canela em pó
raspas de um limão (opcional)

Misture tudo, sendo, por último, o polvilho. Pois com o polvilho você acerta o ponto da massa, até desgrudar das mãos e ficar no ponto de modelar. Faça rolinhos em forma de ferradura.
Forno médio, pré-aquecido, forma untada com margarina. Ficam prontos quando começarem a corar, em torno de 20 minutos. Retire do forno e separe-os delicadamente da forma, com um garfo, antes que esfriem. E pronto! Aceita um café com biscoitos? 



sábado, 4 de maio de 2013

BOLO ZEBRA





Aprendi esta receita há alguns anos, no site Rainhas do Lar,  que já foi extinto. Mas, sempre guardo minhas receitas retiradas da net com o link respectivo. E então, qual foi minha surpresa ao ver que o link ainda funciona! 
E que Fabi e Katita, as “rainhas” que hoje tem seus excelentes blogs individualmente, não retiraram o conteúdo do blog, quando da sua extinção.
Eu faço o bolo zebra com a minha receita de bolo comum, com algumas adaptações feitas na hora da montagem do bolo. Não uso a receita do site porque é um pouco trabalhosa (olha a preguiça!) hehe.

Então, quem quiser ver o passo-a-passo dessa receita, eu recomendo vir aqui, na receita original  e, de repente, você quer fazer com a receita que tem lá.
Se não, se quer fazer um bolo comum, posto aqui minha receitinha e os macetes de como fazer este bolo, (pois nem sempre se acerta de primeira e a gente vai aprendendo). E então, vamos lá, fazer este bolo de forma que ele fique macio, derretendo na boca, hummmm....e todo listradinho....haha!



BOLO ZEBRA

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
3 colheres de sopa de manteiga ou margarina
1 ½ xícara de açúcar branco
1 colher de sopa de fermento em  pó
1 ½ xícara de leite (variável)
extrato de baunilha a gosto
3 colheres de sopa de cacau em pó
3 ovos

Bata as gemas com o açúcar e a manteiga, até ficar macio e claro. Acrescente, aos poucos, a farinha e o leite (1 xícara, a princípio). Por último, o fermento e as claras batidas (quase ao ponto neve). Separe a massa em duas partes iguais e acrescente o cacau em pó  numa das partes, cuidadosamente para não empelotar.
Agora vem a parte legal. Numa forma redonda (sem buraco no meio), devidamente untada e enfarinhada, coloque, no centro, uma colherada (colher de servir) da massa branca. Bem no centro dela, coloque uma colherada da massa escura. E assim, sucessivamente, até acabar toda a massa. Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC e asse por 30 m ou até ficar dourado – faça o teste do palito.
DICA: Quando colocamos a primeira colherada ela se expande lentamente. Se isso não acontecer, a massa ficou muito dura e é hora de acrescentar mais leite nas duas massas. Ou seja: a massa não pode ficar muito dura e nem muito mole. O processo de expansão tem que acontecer. Porém lentamente, se for rápido demais, as massas podem se misturar.
Então, que tal tentar fazer este bolo zebra?







Neste bolo, fiz 3  centros. Ficou lindo!




Ficou lindo, macio e muito gostoso! Que tal tentar essa maravilha para variar o bolo mármore? Está saindo um café quentinho, quem aceita com uma fatia de bolo?
Bom apetite!

quarta-feira, 1 de maio de 2013

PAVÊ FESTA




Para este feriado, tão especial, o dia do trabalhador, resolvi fazer uma sobremesa especial também.

Esta receita que trago hoje é uma receita de família. Minha mãe aprendeu este pavê há muitos anos num curso de culinária e o aprimorou. Durante muito tempo, recordo-me dele como sendo a atração das sobremesas durante as festas. 
Eu mesma o preparei diversas vezes em festas de confraternização no serviço e fez sucesso absoluto. Sempre.
Com o tempo, outras delícias vão surgindo e algumas vão ficando no esquecimento.
Então resolvi resgatar uma versão dele para este  1º de Maio.

Este pavê merece ser resgatado. Ele é muito bom. E você pode fazê-lo em dias especiais ou em dias de festa. Vai acabar num segundo.






PAVÊ FESTA

- Alguns biscoitos doces de sua preferência para a montagem: (biscoito maisena, bolacha Maria são os mais usados, mas pode-se usar o que lhe apetecer.)
- Um pouco de leite para umedecer os biscoitos
- Coco ralado a gosto, hidratado com algumas colheres de água fervente.


Para a base:
1 caixa de gelatina vermelha
3 bananas

Para o creme:
1 lata de leite condensado
1 lata de leite 
use como medida a de leite condensado)
3 gemas

Para o marshmallow:

1 xícara (chá) de açúcar
1/3 xícara (chá) de água
3 claras





Base:
Prepare a gelatina conforme as instruções do fabricante, porém use um pouco menos de água. Na caixinha que eu usei, mandava usar 500ml e eu usei 400ml. Isto para que a gelatina fique um pouco mais firme.Depois de derretida a gelatina, coloque-a num pirex e acrescente 3 bananas cortadas em rodelas. Leve à geladeira até que a gelatina fique firme. Eu a preparo na véspera, à noite.

Creme:
Coloque numa panela os ingredientes para o creme, misture muito bem e leve ao fogo brando até engrossar. Desligue o fogo e cubra o creme com papel filme para não formar película. Espere esfriar.

Marshmallow:
- Misture o açúcar e a água numa panela e mexa até obter o ponto fio (deixe a calda ferver e teste vertendo um pouco dela com a colher: se formar um fio, está no ponto).
- Coloque lentamente sobre as claras, já batidas em neve (com a batedeira ligada, não pare de bater) a calda em ponto fio. Continue batendo por 5 minutos.


MONTAGEM:

Retire a gelatina da geladeira, coloque o creme já frio por cima, polvilhe com coco  ralado, acomode os biscoitos umedecidos e ponha por cima de tudo o marshmallow, espalhando cuidadosamente. Mantenha o doce na geladeira até a hora de servir. 
NOTA: mantenha-o sempre bem refrigerado, não no freezer, mas no pequeno congelador da geladeira é o ideal.

EM TEMPO: eu refiz o pavê e acomodei os biscoitos sobre a gelatina. E por cima, o creme. Ficou bem mais firme. hehe. É isso que dá ficar anos e anos sem refazer a receita. Mas, de qualquer forma este pavê fica bom, de qualquer jeito! hehehe.




Aqui você pode observar a formação do pavê. 






E bon apetit!