Translate

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Ciambella - Pães de Páscoa II


Há anos que quero fazer esse pão doce. Em uma de minhas revistas antigas, guardo essa receita com carinho, até que hoje, tirei a dita do fundo do baú. E não me decepcionou, pois realmente é deliciosa! Este tradicional doce italiano, é  proveniente da Romanha. Segundo a revista, é servido na Itália pela manhã, com café e leite ou, como sobremesa, acompanhado de um vinho doce.

Levemente adaptada da Receita de  Cláudia Cozinha, edição especial nº 21/1999 (tempo do ronca, mas super valiosa!)

4 xícaras de farinha de trigo (480g)
1 xícara de açúcar (140g)
3  ½  colheres de chá de fermento em pó
½ colher de sopa de casca de limão ralada (1 e ½ na receita original)
1 xícara de manteiga derretida (200g)
¼ de xícara de leite morno(60ml)
1 ovo

Aqueça o forno a 180º (médio baixo).
Unte e polvilhe uma assadeira de 25cm por 35 ou 40cm. Reserve.
Misture bem todos os ingredientes.
Polvilhe uma superfície lisa com farinha de trigo e sove a massa  até ficar homogênea, por uns cinco minutos. A massa é um pouco quebradiça, vá acrescentando farinha para ficar no ponto de enrolar sem quebrar.
Forme um rolo com cerca de 5 cm de diâmetro e junte bem as pontas. Coloque cuidadosamente na assadeira.
Pincele com gema ou leite com açúcar (prefiro essa última forma).
Leve ao forno  por cerca de 40 minutos. Tire do forno e espere esfriar antes de servir essa delícia!


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Salada Caprese



Esta salada é tão simples e tão gostosa! Uma receita italiana que leva tomate, mussarela de búfala e manjericão, regado no bom azeite de oliva extra-virgem e aceto balsâmico.
Segue aqui uma versão minha – pois tenho várias versões  – dessa salada deliciosa.

Corte rodelas de tomate, de preferência bem vermelhinho,  disponha-os numa travessa. Cubra com nozinhos de mussarela de búfala e fatias de minicebolas em um montinho “despretensioso”. Faça um pesto com manjericão e azeitona  – pise no pilão algumas folhas de manjericão fresco,  gotas de aceto balsâmico, uma pitada de sal (opcional) e bata bem. Retire do pilão, acrescente azeitonas verdes bem picadas. Regue as rodelas com essa mistura,  mais um fio de azeite de oliva e sirva!
O tomate da foto não estava vermelhinho, mas, vida de dona de casa é assim! A gente vai fazendo com o que tem em casa! Ficou delicioso!



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Rosca Doce - Pães de Páscoa I


Verdade que ainda não chegou a Páscoa, mas os pães a gente já pode ir fazendo...pretendo postar vários pães, daqui até lá, pois Páscoa, além do já famoso chocolate,  lembra pão caseiro, roscas doces com frutas e especiarias, bolos, etc.
Apesar do calor, choveu um pouco neste domingo, e um pão caseiro combina com chuva...essa rosca doce é fácil de fazer, não tem como errar, mesmo quando a gente faz com pressa, meio que na correria, ela dá certo.
O meu ontem, foi na correria ;). Além de ser a cara da Páscoa e do Natal, tem cara de domingo, também.
Minha mãe gostava de fazer pães caseiros, e havia épocas, em que ela estava menos atarefada, em que não entrava outro pão lá em casa, a não ser os pães caseiros – em que ela se aperfeiçoou bastante – tipo franceses, ou os doces, em que a massa era feita pela manhã e assada no final da tarde, onde o aroma do pão se espalhava por toda a casa. Desde aquela época, eu criava e recriava receitas de pão, baseada na experiência de minha mãe e, de vez em quando, saía uma receita maluca feita por mim – às vezes dava certo, outras não!
Essa receita foi uma das que deu muito certo – mas foi pacientemente elaborada e reelaborada até chegar ao ponto que eu queria – uma massa doce, porém sem muito gosto de fermento – rústica mas macia, deliciosa para comer recém-saída do forno com café com leite (ou chá) e manteiga.

700 g de farinha de trigo
10 g de fermento biológico em pó seco ( uma embalagem)
150 g de açúcar baunilhado ( ou duas tampinhas da essência de baunilha)
1 ovo
1’50g de manteiga
250ml de leite morno
100g de uva passa
50 g de frutas cristalizadas
margarina ou óleo para untar
farinha de trigo para untar


Misture bem os ingredientes secos. Faça uma cova no meio e coloque o ovo, a manteiga levemente derretida, o leite aos poucos e vá incorporando os líquidos à massa.






Amasse bem até formar uma massa homogênea. Faça uma bola, coloque numa vasilha grande e tampe com um pano de prato. Leve a um lugar quente para crescer. Eu coloco sempre no forno.
Lave as uvas com água fervente,  escorra numa peneira, e seque com um papel toalha. Misture as frutas cristalizadas. Polvilhe com farinha de trigo e reserve.
Quando a massa duplicar de volume ( cerca de uma hora a duas), acrescente as uvas passas e frutas cristalizadas. Amasse mais um pouco, divida a massa em duas bolas (se for fazer dois pães)  e deixe crescer mais um pouco.(cerca de30 m).
Agora trabalhe o formato do pão desejado. Numa superfície limpa, polvilhe um pouco de farinha de trigo e molde a massa. Eu costumo fazer dois pães em forma de trança, que resulta num pão muito bonito. Para isso, de cada bola faça três rolos compridos e os enlace cuidadosamente como uma trança. Unte e enfarinhe duas formas e deixe descansar mais um pouco ( no mínimo 20 m), para tornar a crescer. Pincele leite com açúcar (ou uma gema acrescida de gotas de leite doce) e leve ao forno pré-aquecido a 250º até dourar.

Como estava com pressa, fiz uma trança só, e resultou nesse pão tamanho família, hehe, a massa cresceu tanto que descaracterizou o formato da trança, dando um ar rústico e interessante.


"...um pão bem quente, com manteiga à beça..."
é sempre delicioso!