Translate

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Rosca Doce - Pães de Páscoa I


Verdade que ainda não chegou a Páscoa, mas os pães a gente já pode ir fazendo...pretendo postar vários pães, daqui até lá, pois Páscoa, além do já famoso chocolate,  lembra pão caseiro, roscas doces com frutas e especiarias, bolos, etc.
Apesar do calor, choveu um pouco neste domingo, e um pão caseiro combina com chuva...essa rosca doce é fácil de fazer, não tem como errar, mesmo quando a gente faz com pressa, meio que na correria, ela dá certo.
O meu ontem, foi na correria ;). Além de ser a cara da Páscoa e do Natal, tem cara de domingo, também.
Minha mãe gostava de fazer pães caseiros, e havia épocas, em que ela estava menos atarefada, em que não entrava outro pão lá em casa, a não ser os pães caseiros – em que ela se aperfeiçoou bastante – tipo franceses, ou os doces, em que a massa era feita pela manhã e assada no final da tarde, onde o aroma do pão se espalhava por toda a casa. Desde aquela época, eu criava e recriava receitas de pão, baseada na experiência de minha mãe e, de vez em quando, saía uma receita maluca feita por mim – às vezes dava certo, outras não!
Essa receita foi uma das que deu muito certo – mas foi pacientemente elaborada e reelaborada até chegar ao ponto que eu queria – uma massa doce, porém sem muito gosto de fermento – rústica mas macia, deliciosa para comer recém-saída do forno com café com leite (ou chá) e manteiga.

700 g de farinha de trigo
10 g de fermento biológico em pó seco ( uma embalagem)
150 g de açúcar baunilhado ( ou duas tampinhas da essência de baunilha)
1 ovo
1’50g de manteiga
250ml de leite morno
100g de uva passa
50 g de frutas cristalizadas
margarina ou óleo para untar
farinha de trigo para untar


Misture bem os ingredientes secos. Faça uma cova no meio e coloque o ovo, a manteiga levemente derretida, o leite aos poucos e vá incorporando os líquidos à massa.






Amasse bem até formar uma massa homogênea. Faça uma bola, coloque numa vasilha grande e tampe com um pano de prato. Leve a um lugar quente para crescer. Eu coloco sempre no forno.
Lave as uvas com água fervente,  escorra numa peneira, e seque com um papel toalha. Misture as frutas cristalizadas. Polvilhe com farinha de trigo e reserve.
Quando a massa duplicar de volume ( cerca de uma hora a duas), acrescente as uvas passas e frutas cristalizadas. Amasse mais um pouco, divida a massa em duas bolas (se for fazer dois pães)  e deixe crescer mais um pouco.(cerca de30 m).
Agora trabalhe o formato do pão desejado. Numa superfície limpa, polvilhe um pouco de farinha de trigo e molde a massa. Eu costumo fazer dois pães em forma de trança, que resulta num pão muito bonito. Para isso, de cada bola faça três rolos compridos e os enlace cuidadosamente como uma trança. Unte e enfarinhe duas formas e deixe descansar mais um pouco ( no mínimo 20 m), para tornar a crescer. Pincele leite com açúcar (ou uma gema acrescida de gotas de leite doce) e leve ao forno pré-aquecido a 250º até dourar.

Como estava com pressa, fiz uma trança só, e resultou nesse pão tamanho família, hehe, a massa cresceu tanto que descaracterizou o formato da trança, dando um ar rústico e interessante.


"...um pão bem quente, com manteiga à beça..."
é sempre delicioso!
   

2 comentários:

  1. Sou apaixonada com cheirinho de pão saindo do forno.
    Obrigada pela visita, amei as receitas.
    Bom feriado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oá, Vanessa, fiquei muito feliz com sua visita, volte sempre! Bjos.

      Excluir