Translate

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Lasanha de Ricota e Espinafre



Lasanha de Ricota e Espinafre

Hoje foi dia de comida leve e saudável aqui em casa. Como o tempo amenizou um pouco, resolvi fazer uma lasanha.
 É leve porque vc come à vontade e não sente peso no estômago, nem sobrecarrega a digestão.
É saudável porque dispensa embutidos, leva queijo branco, menos gorduroso, e espinafre, que é rico em nutrientes  como ácido fólico, ferro e vitaminas A e E, além de ter fibras vegetais.
A mistura do espinafre com a ricota pode não parecer interessante à primeira vista, mas o resultado é delicioso. Agrada até às crianças!

Serve 3-4 pessoas:

1 colher de sopa de azeite
1 dente de alho picado
1 maço de espinafre picado, de preferência orgânico
200 ml de leite, de preferência desnatado
1 colher de sopa rasa de farinha de trigo
½ ricota picada ( cerca de 1 xícara de chá bem cheia)
uma pitada de noz-moscada
sal a gosto
350 a 400 g de massa de lasanha pré-cozida
queijo parmesão ralado na hora ( opcional)
Molho de tomates:
1 colher de sopa de azeite
½ cebola grande picada
1 dente de alho picado
150 ml de polpa de tomate
6 tomates maduros, sem sementes, cortados em cubos
sal a gosto
uma pitada de açúcar
sálvia, tomilho e  manjericão frescos
300 ml de água ou o quanto baste

Para fazer o molho de tomates:

Bata os tomates grosseiramente no liquidificador com um pouco da água.
Frite a cebola e o alho no azeite, acrescente a polpa de tomates, frite por 2 minutos, e jogue os tomates, com o restante da água. Semitampe a panela e deixe cozinhar por uns 30 min. Acrescente as ervas frescas, acerte o sal, adicione  uma pitada de açúcar e deixe cozinhar mais 5 min. Reserve.

Para o recheio:
Frite cebola e alho no azeite, adicione o espinafre e refogue. Acrescente a ricota e o leite com a farinha já diluída nele, a noz-moscada e acerte o sal. Mexa até ferver e desligue. Leve ao liquidificador e bata o suficiente para mesclar a ricota com o  espinafre, sem homogeneizar. Reserve.

Em um refratário, coloque camadas de molho, massa (pré-cozida, não esqueça), recheio de ricota com espinafre, massa, molho, massa, recheio, etc. A última camada deve ser de massa e molho por cima.
Polvilhe com parmesão ralado, se desejar, cubra com papel alumínio  e leve ao forno médio (230º) pré-aquecido, por uns 30 min. Quando estiver cozido ( a massa apresenta pequenas bolhas de fervura), retire o p.alumínio e deixe gratinar por uns 5 ou 10 min. ( No grill é 3 min.).

E aprecie essa delícia com uma leve salada de hortaliças folhosas e brássicas.
Acelga, agrião, rúcula, ervilhas frescas, tomates. Nada melhor que isso, não?






quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Risoto de Filé com Rúcula e Tomate Seco



Esse risoto é uma refeição completa! Estava sem tempo de fazer almoço e fiz apenas esse prato. Completo e satisfaz plenamente.


Serve 3-4 pessoas
1 cebola picada
1 dente de alho
50 g de manteiga
800 g de filé cortado em pedaços
2 xícaras de arroz arbóreo
150 ml de vinho branco seco
1 l de caldo de legumes ou o quanto baste
100g de tomate seco, picado
rúcula limpa e  higienizada o quanto baste ( ½ maço), rasgada com as mãos
1 pedacinho de gengibre fresco (do tamanho de uma azeitona pequena), ralado  na hora
sal a gosto
queijo parmesão ralado na hora

O passo a passo do risoto vc  confere aqui.Se já souber, então acompanhe  o preparo:
Tempere o filé com sal, alho e gengibre socado no pilão.
Doure na manteiga o filé em pedaços, aos poucos para não juntar água, até que fique macio. Vá colocando as porções já douradas num refratário até fritar todo o filé. Enquanto descansa no refratário A este suco, adicione o douradinho que fica no fundo da panela, pingando umas gotas de caldo de legumes. Reserve.
Frite a cebola e depois o alho, sem dourar, adicione o arroz, frite um pouco e em seguida acrescente o vinho.
Vá mexendo até evaporar, acrescentando o  caldo aos poucos. Qdo estiver quase cozido, adicione o tomate seco e o filé. Mexa mais um pouco e adicione manteiga e queijo parmesão.
 Feche a panela, cozinhe mais 1 min. Acrescente a rúcula.
Sirva imediatamente.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Panqueca - Massa


Panqueca – massa

Estou postando uma massa de panqueca super simples e prática. Futuramente, postarei alguns recheios, doces e salgados.

rende 20 panquecas

3 xícaras de farinha de trigo
3 ovos
3 xícaras de leite
sal

Misture tudo no liquidificador.
Escolha uma frigideira de tamanho médio, unte levemente com óleo.
Coloque um pouco da massa e espalhe. Quando cozinhar, vire com a ajuda de uma escumadeira.
Empilhe as panquecas e reserve, enquanto prepara seu recheio favorito.
DICAS:
Simples? Bem...não é, a princípio. Mas, depois de algumas vezes, é automático.
 Na primeira vez, a receita nunca rende 20 panquecas – por vários motivos: excesso de massa é o principal. Mas tbm, perde-se muita massa, porque alguma não sai perfeita, ou gruda na frigideira, ou queima, etc.etc.. Com o tempo, vc adquire prática.
E panqueca é um prato tão gostoso, seja como lanche, ou refeição principal, ou até no café da manhã , que vale a pena  tentar fazer.
Bom apetite!




terça-feira, 18 de outubro de 2011

Macarrão com Frango e Presunto



Esse é um macarrão simples, mas saboroso e completo.  Para aquele dia que vc quer fazer alguma coisa legal mas não tem muito tempo...para agilizar mais ainda, siga as dicas no final do post.
400 gramas de macarrão conchiglione
1 cebola fatiada
2 dentes de alho
4 tomates sem pele, picados
300 g de presunto
1 peito de frango cozido e desfiado
300 g de queijo mussarela, cortado em tiras grossas.
100 g de queijo parmesão ralado na hora
1 xícara de ervilha congelada


Numa panela, coloque a manteiga para derreter e adicione a cebola ralada, em seguida o alho.
Adicione os tomates e deixe apurar. Acerte o sal e coloque as ervilhas , o presunto e por último o frango. Mexa bem, e deixe cozinhar mais 1 ou 2 minutos.
Cozinhe o macarrão em 4 l de água de acordo com as instruções da embalagem.
Escorra, ponha num refratário e joque o molho em cima, misturando bem.
Espalhe o queijo mussarela, e leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC,  por uns 5-10 minutos, e depois use o grill para gratinar.

DICAS:
Você pode fazer várias variações, como usar milho, pimentão vermelho ou amarelo (bem refogadinho depois da cebola) alho-poró em vez de cebola, perfumar com manjericão ou orégano e etc..
Use pacote pronto de frango cozido desfiado e salgado. É uma mão na roda. Vc pode tbm cozinhar  peitos de frango, desfiar, salgar levemente e congelar, mantendo, assim, seu próprio estoque.
No lugar dos tomates, use uma lata de tomate pelado.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Macarrão de Forno


Deus meu! Quanto tempo fiquei sem postar...uma correria tão grande por esses dias e não tive tempo nem mesmo de cozinhar, ou preparar posts para editar. Acho que agora tudo deve voltar ao normal – espero – e trago aqui uma receita de tirar o chapéu!
Já ouviu falar daquele macarrão feito na panela de pressão?
Pois é, eu fiquei encantada com um muito parecido – só que ao forno! Em vez de colocar o macarrão cru com tudo que tem direito na panela de pressão, coloca-se tudo no refratário, vai ao forno, aguarda-se alguns minutos e pronto!

Inspirada na receita da Revista Melhores Receitas da Malu, Ano I, nº 1, 2009.
Serve 4 -5 pessoas

1 kg de lingüiça de pernil
4 colheres de sopa de azeite
400 g de macarrão tipo ninho
1 cebola picada
3 dentes de alho picado
12 tomates maduros, picados, sem pele e sem sementes
3 xícaras de água
1 bisnaga de requeijão cremoso (tipo catupiry ou similar)
manjericão, tomilho.
sal a gosto
queijo parmesão a gosto para polvilhar

Coloque a lingüiça numa panela e cubra com água. Deixe aferventar por 30 minutos. Espere esfriar, tire a pele e fatie. Numa caçarola, frite a lingüiça em 2 colheres de azeite até dourar. Frite aos poucos, para não encher de água. Reserve.
Disponha os ninhos de macarrão num refratário e coloque montinhos de lingüiça dentro de cada ninho. Vai sobrar lingüiça e então, coloque nos espaços entre os ninhos.
Bata os tomates no liquidificador com a água. Reserve.
Frite a cebola no azeite restante, adicione o alho e quando estiver transparente, coloque o tomate reservado. Deixe cozinhar por volta de 30 min. Acrescente 1 punhado (pequeno) de manjericão e tomilho frescos, acerte o sal e deixe mais alguns minutos.
Com o molho pronto, despeje com cuidado sobre os ninhos, envolvendo tudo.
Por cima de cada ninho, coloque uma porção de requeijão.
Polvilhe tudo com parmesão.
Leve ao forno pré-aquecido a 230ºC ( médio – nº 3) por 30 minutos.
Sirva em seguida.

Este macarrão está indo ao forno agora

Obs – esse prato fica saboroso e tão diferente! Esqueça o macarrão tradicional, al dente,etc. A textura é outra. Esse prato assemelha-se mais ao sabor de uma lasanha, pois a massa fica bastante macia.





DICAS:
Tenho o costume de colocar o refratário dentro de uma forma grande de alumínio – além de evitar que as bordas se queimem, fica mais fácil o manuseio no forno.
Tem gente que prefere fritar a lingüiça direto, sem cozinhar e na receita original, diz assim. Mas eu sempre acostumei a ferver bem toda e qualquer carne suína. Não custa nada.
Pra variar, a salsicha foi no meio....hehe, a pedidos.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Pizza Caseira




Já pensou em fazer pizza em casa? E ficar livre daquelas pizzas de caixinha que a gente compra no supermercado?
Você vai ficar livre dos aditivos químicos, gorduras saturadas, cloreto de sódio, etc,etc.
Sem contar que é muito mais saborosa, basta um pouquinho de tempo... e nem é tanto tempo assim. Tudo é uma questão de prática e organização. Na primeira vez,  demora mesmo, até vc pegar o jeito.
Mas, com o tempo, vc vai fazer sem pensar.
Quer ver?
Pizza é basicamente: molho de tomate, queijo mussarela e um ingrediente ou mais, geralmente picados: frango com catupiry, marguerita ( tomate, manjericão) rúcula com tomate seco, etc.

Uma boa idéia é separar os ingredientes com antecedência:  corte o queijo em tiras finas, faça o molho de tomate, pique a calabreza, presunto, queijos variados ou o que mais for usar.
Se a pizza for para o almoço, faça a massa de véspera, à noite, e deixe descansar na geladeira.

Houve uma época em que minha mãe, quando éramos crianças, gostava de fazer pão caseiro. Para nossa sorte, essa época durou bastante tempo:
 Logo após o café da manhã, ela juntava os ingredientes e sovava um pouco a massa. Sem exageros.Colocava, então, dentro do forno para crescer e ia cuidar dos seus afazeres. A massa ficava ali a tarde inteira. Quando, no final da tarde, minha mãe retirava a massa, já imensa, do forno, modelava rapidamente os pãezinhos e punha para assar.
O cheiro dos pães assando no forno invadia a casa inteira e não tem nada mais espetacular e acolhedor do que isso!

Essa massa rende duas pizzas grandes ( forma redonda de 32cm) e duas pequenas  (forma de 24 cm).
Você pode fazer a receita inteira e congelar parte da massa. 
Se desejar congelar, deve ser após o período de crescimento. Faça uma bola, coloque num saquinho plástico, tire o ar, feche e leve ao freezer.


 Pizza caseira:

1 k de farinha de trigo
600 ml de água
2 colheres de sopa cheias  de azeite (30 ml)
10 g de fermento biológico seco
sal - 2 colheres de chá cheias


Junte numa pequena vasilha: fermento seco, sal, azeite e misture suavemente.
Coloque a farinha numa vasilha grande, faça um buraco no meio e coloque a mistura. Vá agregando a mistura à massa aos poucos, e acrescentando água à medida do necessário. Qdo ficar uma massa elástica e macia, faça uma bola e leve para descansar, coberta por um pano de prato. O melhor lugar é o forno.
A massa deve ser  sovada e levada para descansar. Geralmente 2 horas. Se quiser faça a noite e deixe descansar numa vasilha coberta com filme plástico na geladeira.
Abra a massa numa superfície enfarinhada – use bastante farinha de trigo.

E AQUI está todo o segredo dessa receita  – Nada de usar rolo de abrir massa. Vá abrindo com as mãos, do centro pra fora,  no sentido circular. Não abra até as extremidades, pois assim elas ficarão mais altas, criando uma discreta borda crocante. Na foto abx, ela ainda vai aumentar um pouco mais de tamanho.


 Para abrir dessa forma, vc vai precisar polvilhar farinha na massa o tempo todo, pois só assim ela vai abrindo com facilidade. Qdo estiver do tamanho desejado, retire o excesso de farinha e, com cuidado, coloque-a na forma, levemente untada. Coloque o recheio sobre a pizza  -  molho de tomate, queijo e o ingrediente principal, nessa ordem -- e leve para assar, em forno pré-aquecido a 240º- 250ºC ( no meu forno, isso equivale a 3ª gradação, a contar da mais baixa, exatamente a do meio).

DICAS:
Nas fotos, usei as coberturas: marguerita (molho, queijo, tomate, manjericão, orégano) e calabresa (molho, queijo, tomate, linguiça calabresa de boa marca, cortada bem fininha, cebolas, manjericão, orégano). Coloque sempre primeiro o molho, depois o queijo mussarela.


Esta pizza acabou de sair do forno!

Leve ao forno pré-aquecido a 240ºC até que a massa esteja assada. Quando está assada? Só tem um jeito de saber - prove um pedacinho da borda  -  o ponto exato é quando vc não sentir mais o gosto de farinha crua.

Tire do forno, acrescente manjericão, orégano. Depois eu coloco mais uns 5 min para dourar, geralmente nessa hora, uso o grill do forno.

Esta deliciosa pizza já está assada e dourada ( no grill) . Já pode sair do forno!


Retire do forno e, com uma espátula, levante com cuidado um lado da pizza, escorregue-a para uma tábua, coloque um fio de azeite, corte-a em fatias com um cortador próprio  e leve imediatamente para a mesa!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Espaguete a Puttanesca



Num desses dias, para variar, sirva o seu espaguete com esse delicioso molho a puttanesca,um molho clássico e saboroso.

Inspirado no livro Escola de Culinária, Ed. Manole. 
serve 4 pessoas

400 g de espaguete, cozido, al dente
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola picada
3 dentes de alho amassados
1 vidro de anchova em conserva (90g)
2 latas de tomate pelado
pitadas de açúcar
azeitona preta em rodelas
½ xícara de manjericão fresco
2 colheres de sopa de alcaparras
sal a gosto


Numa peneira pequena, enxágüe as alcaparras e as azeitonas, separadamente, para retirar o excesso de sal.
Faça a mesma coisa com os filés de anchova: retire-os com cuidado do vidro, para não se desmancharem, coloque numa peneira e pingue água suavemente, para sair o excesso de sal. Infelizmente, sai tbm um pouquinho do caldo, mas é o único jeito da anchova não SALGAR DEMAIS o seu molho a putanesca....hehe. E depois, a anchova tem um sabor tão marcante que não vai deixar nada a desejar, ela vai continuar fazendo aquela presença....


Refogue a cebola até ficar macia e vá acrescentando, aos poucos, o alho, anchova, tomate, açúcar e azeitonas pretas.
Deixe ferver, reduza a chama  e cozinhe por 10 min ou até o molho reduzir.
Enquanto isso, prepare a massa, seguindo as instruções do fabricante.
Por último,  acrescente ao molho as folhas de manjericão, as alcaparras, acerte o sal e mexa por 1 min.
Sirva imediatamente com o espaguete.
DICA:  Se quiser, sirva com o parmesão ralado na hora. Na Itália, não se usa parmesão nessa receita e acho até válido, pois os sabores fortes do queijo e da anchova brigam entre si. Mas, já vi boas receitas e comi em bons restaurantes, onde é servido com o queijo, sim. Afinal, fica a gosto de cada um... eu o sirvo sempre com o queijo.






nesta foto e na foto acima, eu não tinha azeitonas pretas, elas eram meio "cor de vinho".









domingo, 25 de setembro de 2011

Pavê de Amendoim




Pavê de amendoim me remete à infância. É um sabor guardado e por muito tempo, apenas na memória, pois quase nunca o vejo por aí. Os mais famosos são os pavês de chocolate, bombons, frutas...etc.
Esta receita, embora não seja a original, é uma tentativa de resgatá-la que foi bem sucedida.
O Pavê de minha infância é exatamente assim: nada de cobertura de claras com açúcar e creme de leite – a cobertura era de chocolate!
Sabe o que você faz com as claras? Guarde num recipiente imaculadamente limpo e seco, feche bem e leve ao freezer. Elas se conservam por muito tempo. E é possível bater em neve muito bem, desde que se descongele naturalmente. Uso para fazer marshmallow.

Pavê: 
-  bolacha maisena – ½ pacote ou qto baste
- 2 colheres de sopa de rum ( opcional)
- leite para umedecer os biscoitos
- 1 xícara de amendoim torrado, sem a pele e triturado ( cerca de 1 xíc., eu uso menos, mas aí vai do gosto de cada um)
- alguns amendoins torrados inteiros, para enfeitar
Creme:
- 1 lata de leite condensado
- 2 xícaras de leite
- 2 colheres de sopa de farinha de trigo
- 3 gemas ( congele as claras)

Cobertura:
- 2 colheres de sopa de chocolate em pó ( eu uso o dos padres)
- ½ lata de creme de leite

Misture bem o leite condensado, o leite, a farinha  e  as gemas peneiradas numa panela. Leve ao fogo moderado sem parar de mexer até engrossar. Deixe ferver 1 min e desligue o fogo. Coloque numa bacia com água fria para parar o cozimento.Cubra o creme com filme plástico para não formar película.
Agora faça a cobertura: misture o creme de leite com o chocolate em pó numa panela, leve ao fogo e mexa sem parar até quase ferver e desligue. Ponha a panela numa bacia com água fria ou gelada. Quando esfriar leve ao frezeer por alguns minutos enquanto prepara a cobertura.
Coloque leite num prato, polvilhe açúcar e umas gotas de rum, se for usar. Deite os biscoitos até ficarem moles, sem  derreter.
Num refratário pequeno e comprido, acomode os biscoitos numa camada. Ponha uma camada de creme e polvillhe amendoim triturado. Proceda assim até acabarem os ingredientes. A última camada deve ser de creme.
A cobertura, a essa altura já deve estar no ponto, tipo bem firme, mas ainda boa de trabalhar...ou melhor, de cobrir o seu delicioso pavê. Coloque às colheradas, e vá espalhando uma a uma, cuidadosamente, para o chocolate não se mesclar com o creme de amendoim.
Enfeite com amendoins inteiros e leve à geladeira.
Sirva no dia seguinte.
Aqui em casa, come-se muito antes disso! Quem resiste a uma fatia dessa deliciosa sobremesa, o biscoito derretendo na língua, o creme macio, aveludado e doce, o crocante de amendoim no fundo e o sabor do chocolate arrematando tudo? Faça e delicie-se!



sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Risoto de Salmão e Palmito com Perfume de Limão





Hoje acordei com vontade de comer risoto, mas queria algo assim...leve. Penso que salmão harmoniza muito bem com palmito, e com limão, nem se fala...usei o siciliano, de sabor e perfume suaves.

Todo mundo gostou muito...o caçula, bom de garfo que só ele, adorou!

Serve 3-4 pessoas
1 talo de alho-poró médio, fatiado
50 g de manteiga
1 xícara e meia de arroz arbóreo
150 ml de vinho branco seco
1 l de caldo de legumes ou o quanto baste
300-350 g de filé de salmão ( escolha um filé grande e de boa espesssura e retire 2 porções altas)
2 colheres de sopa de azeite
1 vidro de palmito, picado – não usei o palmito todo, sobrou pouco menos da metade
1 limão siciliano – o suco e as raspas
1 pedaço de gengibre fresco ( tipo assim, do tamanho do polegar...rs), ralado  na hora
sal a gosto
queijo parmesão ralado na hora

Se vc quiser o passo a passo do risoto, vá aqui. Se já souber o básico, então basta acompanhar o modo de preparo.


Tempere  o filé de salmão com o gengibre ralado, o suco de ½ limão e sal a gosto. Corte em pequenos pedaços e frite em azeite quente, por um minuto, depois pingue um pouco de caldo de legumes quente. Tampe a panela e deixe cozinhar por volta de 5 minutos. Vá pingando o caldo aos poucos. Deixe secar e vire os pedaços, para dourar o outro lado. Espere esfriar, corte em lascas e reserve. Derrame uma concha de caldo na panela que fritou o salmão, aproveitando o dourado que ficou da fritura. (Desde que a panela não tenha queimado!)e aproveite, pois fica saboroso para acrescentar ao risoto.

Frite o alho poró, sem dourar, acrescente o arroz, frite e adicione o vinho. Vá mexendo até evaporar, adicione o suco de ½ limão que sobrou, não pare de mexer, ponha o  caldo aos poucos, mexendo a todo instante. Qdo estiver quase cozido, é a vez do salmão e palmito. 2 minutinhos e manteiga e um pouco de queijo parmesão – umas 2 colheres cheias, e tá bom, porque as estrelas do prato são o salmão e o palmito. Feche a panela, cozinhe mais 1 min. Polvilhe com as raspas do limão.
Sirva imediatamente.
DICA: usei 50 ml de vinho tinto seco, junto com o vinho branco. Se usasse só o tinto, resultaria num sabor e cor diferentes do que eu queria. Resolvi o problema usando apenas um pouquinho do tinto, em complemento ao vinho branco.Acho que deu um suave tom rosado ao risoto, combinando super com o salmão! 



Risoto passo-a-passo




Resolvi publicar este post porque, ultimamente, estou sempre fazendo risotos e pretendo postar muitos.
E todo risoto segue essa formulinha mágica - Então, aqui vai um passo-a-passo, para vc consultar e até criar os seus próprios risotos.
Este é  básico do preparo de qualquer risoto. A diferença vai estar nos ingredientes que vc vai acrescentar ao final e de que forma vc vai acrescentá-los. Mas, o basicão é esse:

Quantidades:
Para 2 xícaras de arroz arbóreo ou carnarolli (400g) que serve 4 pessoas:
150-200ml de vinho branco seco ou talvez um tinto, quem sabe, vai depender, é claro, do tipo de risoto que vc está fazendo;
50 g de manteiga, metade para dourar e metade para umedecer no final;
1 cebola ou 1 talo médio de alho-poró, a escolha depende dos ingredientes do risoto;
1 litro de caldo - por aí, pode ser mais ou menos.

Quer ver como fazer um delicioso, caseiro e saudável caldo de legumes? Clique aqui
Pretendo, em breve, postar caldo de frango, de peixe e de carne, me aguardem..hehe

Queijo – a maioria leva o parmesão, ralado na hora tanto como ingrediente, como  para levar à mesa. Pode ser outro queijo.

Preparo:
Aqueça manteiga e refogue a cebola ou alho-poró, até ficar transparente. Sempre espere a manteiga derreter e começar a fazer espuma  para adicionar a cebola ou o alho-poró.
Acrescente o arroz e doure, sem deixar queimar.
Adicione o vinho, diminua a chama, deixe evaporar.
Adicione o caldo QUENTE, que pode ser de legumes, ou de frango, peixe, ou até mesmo água, de concha em concha, tampe a panela parcialmente, mas -  e isso é MUITO IMPORTANTE -   mexa o arroz o tempo todo, de minuto a minuto, senão ele gruda no fundo da panela. Vá aproveitando para mexer outras panelas.....mas não saia do pé do fogão, abra a tampa toda hora, mexa, mexa e mexa seu risoto. Delicadamente. Sempre.
Qdo estiver quase cozido, adicione o ingrediente principal do seu risoto: aquele que já está quase cozido, mas ainda não cozinhou total....tipo ervilha congelada, ou presunto parma ( que é cru), etc, acerte o sal e aguarde 1 ou 2 min.
Desligue o fogo e adicione o restante da manteiga e o queijo que for usar, tipo parmesão, ou gorgonzola, ou outro, mexendo delicadamente e tampe a panela, cozinhando por mais 1 minuto.
Sirva imediatamente!

DICAS:
A  consistência deve ser cremosa. 
Sirva imediatamente, pois, se for esfriando, o creme se torna um pouco denso. Acrescente mais um pouco de caldo se precisar esquentar.
O risoto deve ficar al dente, mas sem exageros.
Se for usar água, acrescente um pouquinho de sal. Se for usar tablete industrializado, siga as instruções do fabricante e tenha o caldo pronto e quente para ser usado.
A quantidade de caldo pode variar, para mais ou para menos, tenha sempre mais caldo à disposição.
O risoto é uma refeição completa, dispensando acompanhamentos. Mas ele pode ser um acompanhamento!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Rocambole Doce Vapt-Vupt




Esta receita eu fiz rapidinho, para aproveitar uma lata de doce de leite que estava sobrando no fundo da despensa. Eu não queria trabalho. A receita não é incrementada, não leva calda, nem cobertura, mas vai bem no lanche e não dá quase trabalho....quase, hehe.Para reduzir o gosto de ovo, eu bato muito bem os ingredientes, na ordem apresentada.

5 ovos
5 colheres de sopa de açúcar
5colheres de sopa de farinha de trigo
essência de baunilha 
Recheio:
1 lata de doce de leite 

Numa batedeira elétrica, bata as claras em ponto neve.
Acrescente as gemas, todas de uma vez e continue batendo.
Peneire o açúcar e adicione. Junte tbm a essência.
Em seguida a farinha de trigo, também peneirada, aos poucos, mexendo sempre.
Coloque em assadeira untada e enfarinhada, espalhando uniformemente a massa com uma espátula. Eu uso sempre uma forma grande.
Leve ao fogo, pré-aquecido, a 180ºC, por 15-20 min. Desenforme sobre um pano limpo e úmido  e recheie. Use o pano para enrolar. Polvilhe com açúcar de confeiteiro.
DICA: use o recheio que quiser. Às vezes, vc tem uma geléia abandonada na geladeira e não sabe o que fazer com ela. Fica ótimo, tbm.
Cobertura rápida - Eu tinha meia barra de chocolate na geladeira - 100g - e um resto de creme de leite, tipo meia lata - misturei tudo em banho-maria. Levei pra gelar e depois apliquei sobre o doce. Mas, é totalmente dispensável.
Viu..não é rápido? Vapt-vupt! Pensou, tá pronto!





sábado, 17 de setembro de 2011

Torta de Frango Cremosa



É verdade que tenho feito muitos pratos com frango. Mas é porque aqui em casa, o pessoal gosta muito de frango e não curte muito carne vermelha. Então, tenho que me aperfeiçoar no frango... 
Esta torta é deliciosa e também estupidamente cremosa!

Além disso, é rápida e prática.  Porque uso massa pronta. A minha massa caseira não é das boas, ainda tenho que aperfeiçoar bastante. Portanto, toda torta que faço, é a mesma massa..hihhi.Semilaminada ou laminada, tanto faz. Mas faz diferença. A última é mais crocante. As fotos, para variar, não estão nada boas, mas... vai assim, mesmo:



Para 4 pessoas
1 colher de sopa de azeite
1 cebola picada
1 dente de alho picado
2 tomates italianos, despelados, sem a semente, picados
500 g de frango cozido, desfiado
azeitona picada o quanto baste
1 lata de milho verde ou 1 espiga grande debulhada
2 xícaras de leite
1 ½ colher de farinha de trigo
1 copo de requeijão( uso um pouco menos de 1 copo)
Catupiry ( em saquinho) se desejar
sal e pimenta a gosto
2 pacotes de massa semi laminada de 300 ou 400g.

Frite a cebola no azeite, adicione o alho. Quando estiver transparente, acrescente o tomate picado, a pimenta se for usar e deixe apurar. Acerte o sal.
Acrescente o frango desfiado, ervilhas, azeitonas, e cozinhe 1 min.
Misture a farinha no leite a adicione. Espere ferver e cozinhar uns 3 min.
Adicione o requeijão (se for usar catupiry, use menos requeijão) e desligue o fogo. Espere esfriar.
Prepare a massa, abrindo-a conforme recomendação da embalagem. Eu enfarinho a superfície a ser trabalhada e coloco a massa com o plástico p cima. Abro a massa sobre o plástico e assim vai para a forma, pois o plástico ajuda a massa a não quebrar. Forre uma forma ( eu unto e enfarinho) com uma das massas.
Coloque o recheio cuidadosamente. Se for usar o catupiry, coloque agora cobrindo o recheio.
Forre com a outra massa e feche as bordas.
Pincele com leite, ou 1 gema, para a torta ganhar uma cor dourada.
Forno pré-aquecido, BAIXO, isso é muito importante, tipo 180º,  senão a sua torta vai queimar...como já queimei algumas lindas tortas  minhas...no meu forno, 180º corresponde a 2ª gradação mais fraca. Deve ficar no forno por volta de 1 hora. É o ideal.
Bom apetite!
Detalhe: essas sementinhas são de zimbro.


domingo, 11 de setembro de 2011

Suflê de Frango



Suflê de Frango

Este suflê é bem delicado. A quantidade de frango é reduzida e o sabor fica suave.
Serve 3-4 pessoas

2  xícaras de leite
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de sopa de farinha de trigo
1 pitada de noz-moscada
2 ovos
1   xícara de peito de frango cozido e desfiado
100 g de queijo mussarela picado
50 g de ervilha fresca congelada ( ½ xicara)


Misture o leite, a farinha,  2 gemas peneiradas, e salpique noz-moscada ralada na hora. Mexa bem até engrossar.
Acrescente o frango, o queijo, a ervilha e mexa mais um pouco.
Bata as claras em neve, acrescente delicadamente.
Escolha um refratário mais de acordo com a quantidade da receita, porque eu....escolhi um grande demais, sabe...
Leve ao forno pré-aquecido, à  200º, por cerca de 25/30 min.
Viu? Fácil, fácil. Acompanhamento muito agradável no almoço.



segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Pavê de Frango



Essa receita faz muito sucesso, aqui em casa. Para acompanhar, basta arroz e salada.

Receita publicada na Revista Guia da Cozinha, Ano 2, nº 4 de 2011, Ed.Alto Astral.
(Fiz algumas modificações)
Serve 3-4 pessoas
Ingredientes:
1 cebola picadinha
2 dentes de alho picados
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de farinha de trigo
500 g de frango cozido e desfiado
1 lata de tomate pelado ou 2 tomates sem pele, picados 
1 lata de milho verde ( ou uma espiga grande debulhada) ou
1 xícara de ervilha congelada
100g de mussarela picada
sal a gosto
Creme:
2 colheres de sopa de farinha de trigo
2 colheres de sopa de manteiga
3 xícaras de leite
sal a gosto
½ lata de creme de leite com o soro ( opcional, aumente o leite se não for usar)

Faça o creme:  Frite a farinha na manteiga, sem deixar dourar. Acrescente o leite aos poucos (que deve estar quente, para não empelotar) e mexa vigorosamente.
Quando engrossar, desligue o fogo. Não há necessidade de cozinhar após a fervura, pois a farinha já foi frita com a manteiga.
Acerte o sal, adicione o creme de leite, se for usar, e disponha num refratário.
Em outra panela, frite a cebola, acrescente o alho, sem deixar dourar.
Adicione o tomate, milho, e o frango. Misture bem e deixe refogar por 3 minutos. Desligue o fogo e distribua sobre o creme.
Cubra com a mussarela. Leve ao forno preaquecido, apenas para gratinar. (5 min.)
Na hora  de servir, cubra com batata palha.
DICA:  o procedimento de fritar a farinha com a manteiga chama-se " roux" e é feito para evitar o gosto de cru da farinha. Quando o "roux" estiver no ponto, o  leite deve estar quente e ser acrescentado aos poucos, pouco mesmo, uma concha pequena de cada vez e mexido com rapidez. Um fouet é o mais indicado, pois sua estrutura ajuda a evitar que os grumos se formem. Mas uma colher grande, antiaderente, também serve. Se acaso empelotar, use o liquidificador.


quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Pudim de Pão Diferente



Esta receita é um pouco diferente das tradicionais receitas de pudim de pão. É consistente, como um bolo.
Adaptada da receita de Pudim de Brioche de Kate Fryer – Culinária para Principiantes
Para 4 ou 6 pessoas
1 laranja
0 g de uva passa clara ou escura, sem semente
3 pães franceses
1 colher de sopa de manteiga
2 caixas de pó para pudim de baunilha ou caramelo ( usei este)
300 ml de leite
1 travessa refratária redonda de 1 l
1 assadeira

Rale a casca da laranja, sem incluir a parte branca. Coloque numa vasilha.
Esprema o suco da laranja e acrescente junto com a uva passa. Reserve.
Corte o pão em fatias de 1 cm. Passe manteiga num dos lados de cada fatia.
Unte levemente a travessa refratária redonda. Disponha 1/3 das fatias, com o lado amanteigado para cima. Espalhe 1/3 da mistura de uva passa com laranja. Repita a operação, até acabar os ingredientes.
Coloque numa vasilha o conteúdo das caixas de pó para pudim. Acrescente o leite, bata com um garfo, misturando bem. Despeje sobre o pudim.
Pressione as fatias com uma colher e deixe que absorvam a mistura por 1 hora.
Coloque a travessa  numa assadeira e leve ao forno preaquecido a 180ºC por 25-30 min.



DICAS:
A receita original inclui 3 colheres de sopa de geléia de damasco a serem acrescidas na mistura de pudim. Nada contra os damascos, nem contra a geléia, mas....eu tinha em casa 3 fatias de abacaxi que estavam largadas na geladeira, todo mundo já tinha se fartado de abacaxi, ninguém queria.
 Fiz uma calda rápida com um pouco de açúcar. Assim que o açucar caramelizou, joguei o abacaxi picado e esperei amolecer, por uns 10 min. Acrescentei ao pudim e fez toda a diferença.
Pode ser preparado no dia anterior, mas só deve ser levado ao forno 30 minutos antes de servir.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Macarrão com Molho de Lingüiça


Uma receita que jamais pensei que ficaria tão boa!  Usei várias porções pequenas de linguiças de vários tipos, porções que não dariam para uma refeição, se feitas isoladamente. 
Inspirada na receita especialíssima da Chef Catarina Melo.

para 4 pessoas:
2 colheres de sopa de azeite
400 a 500 g de  lingüiça sem a pele, cortada em fatias (retire as “bolinhas” de gordura)
400 ml de molho de tomate pronto ou molho de tomate caseiro
300 g de macarrão (parafuso, penne, conchiglioni, etc. Eu usei o furadinho, que é enormeee... da ColaVita)
Frite a lingüiça no azeite, mexendo um pouco para dourar bem.
Acrescente o molho de tomate aquecido.
Cozinhe a massa conforme instruções do fabricante e assim que escorrer a água, acrescente o molho e leve à mesa!
Este macarrão é sucesso total aqui em casa.
Mas faça com o molho caseiro. O sabor, a aparência....hummm....eu diria que o sucesso dessa receita está nele. Experimente!

Essas salsichas que aí aparecem foram exigência do meu filho mais velho...porque tinha que tinha que comer salsicha nesse dia... então, atendendo a pedidos especiais, tasquei algumas salsichas no meio... haha, porque aqui, na cozinha experimental da mama,  atendemos pedidos especiais...



Molho de Tomate Caseiro:

2 colheres de sopa de azeite
1 cebola pequena picada
1 dente de alho picado
10 tomates maduros, sem pele nem semente
sal e pimenta a gosto
manjericão e alecrim frescos, se desejar, tomilho ( 1 colher de sopa de cada)

bata os tomates no liquidificador.
Frite a cebola no azeite, acrescente o alho e por último, os tomates. Deixe cozinhar por uns 40 minutos, panela semitampada. Acerte o sal, tempere com uma pitada de açúcar. Deixe apurar o  molho. Adicione as folhinhas de manjericão, e se desejar, alecrim. Reserve.


sábado, 27 de agosto de 2011

Risoto de Pera e Gorgonzola



É um clássico! Segue aqui a minha versão! Se quiser mais dicas sobre risoto, veja neste post

Para 4 pessoas

2 xícaras de folhas de espinafre fresco, higienizado, ou o quanto preferir.
1 talo de alho-poró médio, fatiado
50 g de manteiga
400 g de arroz arbóreo
200 ml de vinho branco seco
1 l de caldo de legumes ou o quanto baste
1 pera firme, porém madura
200 g de gorgonzola, picado, quase esfarelado
queijo parmesão ralado na hora
sal a gosto

Lave a pera, corte ao meio no sentido longitudinal. Depois, corte cada parte ao meio e fatie cada parte.
Ponha metade da manteiga numa  panela funda e quando amolecer, frite o alho-poró até ficar transparente.
Acrescente o arroz e frite, cuidando para não queimar.
Adicione o vinho e espere evaporar, reduzindo o fogo.
Adicione o caldo aos poucos, mantenha a panela semitampada e mexa o arroz de vez em quando.
Qdo estiver quase cozido, adicione a pera. Cozinhe mais 1 ou 2 min. Adicione a manteiga e o queijo gorgonzola, mexendo delicadamente e tampe a panela, cozinhando por mais 1 minuto.
Sirva em seguida. Leve o parmesão à mesa para ser ralado no prato. Fica mais saboroso.
O risoto é um prato único mas nada impede de se servi-lo como acompanhamento. Este aqui eu servi com medalhão de filé com crosta de castanha de caju. Ficou ótimo!